sexta-feira, 21 de março de 2014

Conheça o DirectX 12

Microsoft,  apresentou pela primeira vez na GDC 2014, as novidades do DirectX 12. E elas impressionaram. Pela primeira vez uma API permitirá um controle tão poderoso do hardware aos desenvolvedores, levando os aplicativos mais próximos “ao metal” do que nunca.
Segundo a Microsoft, as GPUs vem evoluindo de forma muito mais rápidas que as CPUs. Com isso, as diferenças entre esses dois componentes acabaram ficando grandes. Esse é o maior desafio tanto para a Microsoft quanto para os desenvolvedores.
Os desenvolvedores, inclusive, há um bom tempo vem solicitando uma API desse tipo. Algo que seja “estilo console” e permita aos desenvolvedores ter mais controle de o que está sendo projetado. Com isso, o novo DirectX 12 chega para eliminar gargalos entre os aplicativos e a GPU, garantindo mais eficiência aos projetos.
A nova versão da API é mais eficiente por trazer um nível de abstração de hardware muito menor, permitindo que os jogos possam melhorar significativamente o dimensionamento multitarefa da utilização da CPU. Além disso, os jogos poderão ser beneficiados com redução da sobrecarga da GPU através de novos recursos.
Para permitir que isso seja possível, a Microsoft está disponibilizando ferramentas poderosas aos desenvolvedores. Através disso, será possível tirar proveito de todas as novidades do novo sistema.
Menos sobrecarga no processador
Durante a apresentação, a Microsoft exibiu uma comparação de desempenho entre o DirectX 11 e o DirectX12. Para isso, ela trouxe duas versões otimizadas do 3DMark, um dos aplicativos de benchmark mais utilizados no mundo. O resultado impressionou: na nova API, a utilização do primeiro núcleo da CPU caiu cerca de 50%, veja as imagens, a primeira com o DirectX 11 e a segunda com o DirectX 12:



DirectX 12: tudo sobre a próxima evolução no mundo dos games

(Fonte da imagem: Reprodução/MSDN)
A apresentação também contou com uma versão customizada do game Forza Motorsport 5, jogo de Xbox One convertido para a nova API da Microsoft. O tech demo mostrou o título rodando em um PC com uma GeForce GTX Titan Black em resolução Full HD a 60 quadros por segundo sem perder desempenho.
DirectX 12: tudo sobre a próxima evolução no mundo dos games
(Fonte da imagem: Reprodução/MSDN)

Compatível com as placas atuais

A maior novidade fica por conta da compatibilidade do DirectX 12. O medo de muitas pessoas era precisar adquirir uma nova placa de vídeo com suporte à tecnologia. Felizmente, a Microsoft já anunciou que a nova API deve ser compatível com todas as placas de vídeo existentes atualmente no mercado que sejam compatíveis com o DirectX 11.
Isso inclui todas as placas da NVIDIA das arquiteturas Fermi, Kepler e Maxwell, ou seja, a maioria dos modelos GTX 400 para cima. Da parte da AMD, a compatibilidade se estende aos modelos da série Radeon HD 5000 pra cima.
A Intel também declarou que os seus chips gráficos também devem ser compatíveis com a nova API, incluindo os processadores de quarta geração que trazem o Intel Iris Graphics. Ou seja, se você comprou uma placa de vídeo nos últimos dois anos, a probabilidade de o seu computador já ser compatível com o DirectX 12 é bem grande.

O DirectX mais compatível de todos

E as novidades não param por aí. Segundo a Microsoft, o DirectX 12 será lançado para diversas plataformas diferentes, incluindo PC, smartphones, tablets e até mesmo o Xbox One. A nova API, inclusive, deve permitir ao console da Microsoft um desempenho muito superior ao que ele apresenta atualmente através do DirectX 11.
Quem vai garantir o suporte do DirectX 12 aos dispositivos móveis é a Qualcomm que afirmou, também durante o evento, a compatibilidade dos processadores Snapdragon com a nova API.


DirectX 12: tudo sobre a próxima evolução no mundo dos games(Fonte da imagem: Reprodução/PC Perspective)
Segundo a empresa, o DirectX 12 vai proporcionar um gerenciamento de energia muito mais eficiente aos dispositivos, ao mesmo tempo em que deve aumentar o desempenho das aplicações. Para completar, games desenvolvidos para PCXbox One poderão ser facilmente convertidos para as plataformas móveis.

fonte:tecmundo